dia da filosofia - ap .dia da filosofia 16 de novembro de ... evidenciar as principais questões

Download Dia da Filosofia - Ap .Dia da Filosofia 16 de novembro de ... Evidenciar as principais questões

Post on 06-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Dia da Filosofia 16 de novembro de 2017

    Associao de Professores de Filosofia Srgio Lagoa

    Comemorao do Dia da Filosofia - 2017 Atividades e recursos

    Utilizao sob licena Creative Commons Atribuio Uso No-Comercial Proibio de Realizao de Obras Derivadas (by-nc-nd)

  • 1

    Dia da Filosofia 16 de novembro de 2017

    Ser autnomo num mundo digital

    O Perfil dos Alunos sada da escolaridade obrigatria estabelece que um aluno, no final de

    12 anos de escolaridade, esteja munido de mltiplas literacias que lhe permitam analisar e

    questionar criticamente a realidade, avaliar e selecionar a informao, formular hipteses e

    tomar decises fundamentadas no seu dia-a-dia e que seja livre, autnomo, responsvel e

    consciente de si prprio e do mundo que o rodeia. Nas diferentes reas de competncias,

    preconiza-se que o aluno aprenda a colaborar em diferentes contextos comunicativos, de

    forma adequada e segura, utilizando diferentes tipos de ferramentas (analgicas e digitais),

    com base nas regras de conduta prprias de cada ambiente.

    Paralelamente, a Unio Europeia aprovou regulamentao que visa estabelecer a navegao

    tutelada para jovens at aos 16 anos, o que trar implicaes para a insero de aplicao e

    recursos digitais na educao.

    Com o objetivo de facilitar uma reflexo sobre os direitos dos jovens e sobre os percursos que

    permitem construir a sua autonomia, a Apf disponibiliza recursos que podem ser

    implementados em aula no contexto da celebrao do Dia Mundial da Filosofia.

    As atividades propostas so flexveis, permitindo aos docentes adaptao dos vrios recursos

    em funo dos temas e do tempo disponvel.

  • 2

    Objetivos gerais

    Fomentar a autonomia do aluno atravs do desenvolvimento das suas capacidades de:

    o Analisar e questionar criticamente a realidade

    o Avaliar e selecionar informao

    o Tomar decises fundamentadas no seu dia a dia

    o Utilizar diferentes tipos de ferramentas (analgicas e digitais)

    Evidenciar as principais questes ticas que se colocam comunicao meditica

    Analisar textos publicados na Internet de acordo com procedimentos de pensamento

    crtico.

    Distinguir um hoax (ou notcia falsa) de uma notcia verdadeira.

    Determinar critrios de distino e reconhecimento de credibilidade das fontes na

    Internet

    Refletir sobre a diferena entre esfera pblica e esfera privada

    Formular alguns dos problemas filosficos emergentes com a Sociedade da

    Informao

  • 3

    Atividades

    Atividade 1: liberdade de expresso

    Recurso 1

    Recurso 2

    1. A sesso tem incio com a proposta de uma experincia mental: os alunos devem imaginar que esto a conversar com um/a amigo/a atravs de uma chamada de vdeo (por exemplo, no skype). Repentinamente, um dos pais (Pai ou Me) do/a amigo/a agride violentamente o cnjuge, sem se aperceber que as imagens foram gravadas durante a conversao online. Embora possa utilizar as imagens como meio de prova, se necessrio, e de existirem inmeras questes merecedoras de debate, interessar colocar a questo de saber se o proprietrio das imagens as pode divulgar na internet sem consentimento dos envolvidos. Os alunos devero apresentar os respetivos argumentos. 2. Leitura, anlise e debate dos recursos 1 e 2. Tpicos de discusso: a) A liberdade de expresso deve incluir a possibilidade de difamao? b) A internet facilita ou dificulta a propagao de notcias, mesmo as falsas? c) O direito de usufruir de liberdade de expresso pode colidir com o direito privacidade? d) legtimo o Estado condicionar ou manipular o acesso dos seus cidados internet? e) A informao controlada pelos chefes de redao (ou pela administrao de um meio de comunicao social) melhor que a informao produzida pelos cidados comuns atravs das redes sociais? f) A censura vivel num meio como a internet? Em alternativa censura, seria possvel algum sistema de validao e certificao da credibilidade dos sites? g) Ser desejvel, em nome da liberdade de expresso, defender o condicionamento da expresso de certas ideias na internet? Em caso afirmativo, quais seriam as ideias que no poderiam ser veiculadas? h) Quais as objees que poderamos formular s ideias de Posner sobre a proliferao do discurso de dio a internet? i) Tratando-se de crianas e adolescentes, devemos exercer algum paternalismo e proteg-los da exposio a determinados contedos na internet? j) Quais as objees que se podem colocar ao princpio do dano de Mill?

    Free Pintura Stock Photo - freeimages.com

  • 4

  • 5

    Atividade 2: Fake news e pensamento crtico

    Recurso 5A

    Recurso 5B

    Recurso 5C

    Recurso 6 Recursos 7A e 7B

    Recurso 9

    1. No incio da sesso, o Professor convida seis voluntrios que sero os protagonistas de um jogo. Cinco dos seis voluntrios devem sair da sala de aula por alguns instantes. Ento, o primeiro voluntrio permanece na sala e ouve este Relatrio de acidente. O camio de entregas, que ia para sul, estava a virar direita no cruzamento quando um carro desportivo, que ia para norte, virou para a esquerda. Quando verificaram que iam bater, ambos buzinaram, mas continuaram a dar a volta sem parar. De facto, o carro at parecia ter acelerado antes do choque. O segundo voluntrio entra na sala e o primeiro voluntrio repete, oralmente, o Relatrio de acidente. O terceiro voluntrio entra na sala e ouve a verso do segundo, e assim sucessivamente. Por fim, o quinto voluntrio conta o Relatrio de acidente ao sexto e ltimo voluntrio, que, depois de ouvir, reescreve a mensagem que captou no quadro. Nessa altura, o professor projeta o relatrio de acidente original e a turma compara as verses. 2. Os estudantes devem comear por ler a narrativa do Recurso 1 e fazer uma anlise crtica, determinando: a) Quem o autor da notcia? Que credibilidade merece? b) Esta notcia surge em algum meio de comunicao social de referncia? c) O site tem alguma seco que indique autoria, linha editorial, contactos? d) As pessoas referidas no texto so identificadas pelo nome? Os links apresentados remetem para sites institucionais? So citadas as fontes? e) A linguagem utilizada parece cuidada? Existe linguagem tendenciosa? 3. Compare o Recurso 5A com o Recurso 5B. Apresente alguns traos distintivos entre as duas fontes de informao que permitam determinar qual delas tem maior credibilidade. 4. Consulte o Recurso 5C. Que argumentos, provas ou evidncias so apresentadas para descredibilizar o Recurso 5A? 5. Visionamento e debate acerca dos contedos dos vdeos correspondentes aos recursos 6, 7A e 7B. 6. Aplicao das ferramentas 9B e 9E aos recursos 5A e 5B. Experimentao das restantes ferramentas do Recurso 9.

    TT/SVT

  • 6

    Atividade 3: Privacidade online

    Recurso 3 Recurso 4

    Recurso 12

    Recurso 8

    1. A sesso pode ter incio com uma atividade simples: cada aluno recebe duas folhas, nas quais registar o Eu pblico e o Eu privado. Esse registo no contm informaes pessoais sobre cada aluno, mas apenas as reas genricas das suas vidas. Depois, em pequenos grupos, os alunos procuram chegar a um consenso quanto s matrias que so estritamente privadas e as que podem ser divulgadas. 2. Leitura, anlise e discusso dos recursos 3 e 4. Tpicos de discusso: a) O que a privacidade? b) Quais so os novos comportamentos moralmente discutveis que esto a surgir com as TIC? c) De que forma a privacidade dos cidados pode ser colocada em causa com a irrupo dos meios tecnolgicos? 3. Visionamento e discusso da entrevista com Luciano Floridi. Identificao dos novos problemas filosficos que surgem no mbito da Filosofia da Informao 4. Visionamento do filme Cyberbully Questes para reflexo: a) O que o cyberbullying? b) Neste filme, quem so as vtimas e quem so os culpados? c) Existe privacidade naquilo que fazemos online?

    Photo by Adrian Sava on Unsplash

  • 7

    Atividade 4 anlise e debate de um filme

    Recurso 10 Visionamento, anlise e discusso do filme O Crculo. Tpicos de discusso: a) como definir a privacidade? b) devemos ser completamente transparentes? c) quais os cuidados que devemos ter quanto nossa privacidade online? d) os pais tm o direito de efetuar algum tipo de controlo das atividades dos respetivos filhos na internet? e) a segurana da sociedade pode sobrepor-se ao direito privacidade? A atividade pode ser complementada com alguns dos outros recursos enunciados.

    IMDB

  • 8

    Atividade 5 RGPD

    Recurso 11A Recurso 11B Recurso 11C

    Anlise e discusso sobre

    Regulamento Geral de Proteo de Dados (RGPD)

    Manual de ao para jovens

    A Opinio dos Jovens A atividade pode ser complementada com alguns dos outros recursos enunciados.

    Midos Seguros na Net

  • 9

    Recursos

    Recurso 1

    [Uma] ideia que Mill usou para defender a liberdade em geral o princpio do dano, que se

    aplica tambm defesa da liberdade de expresso. Uma verso do princpio do dano a seguinte: s

    correcto proibir algum se isso prejudicar outra pessoa de um modo directo e inequvoco. A ideia deste

    princpio defender a liberdade na sua mais ampla extenso. Mill pensava que uma parte importante

    dos males da humanidade resultava da falta de liberdade. Alm disso, considerava que a diversidade

    promovida pela liberdade a melhor maneira de aprender com a experincia: aprender com os erros,

    pensava ele, um elemento fundamental da autonomia humana. Assim, o nico limite liberdade,

    incluindo a liberdade de expresso, o dano provocado a terceiros. Mas que dano? Nem todo o dano

    conta; conta apenas o dano directo e inequvoco. Mas o que isso?

    Para ver o que o dano directo e