apostila cultural para professores 2014

Download Apostila cultural para professores 2014

Post on 24-Jul-2016

220 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

história

TRANSCRIPT

RESUMO DA CARTILHA CULTURAL DO ENSINO BSICO DE SO FRANCISCO DE ITABAPOANA: MULTI E INTERDISCIPLINARApresentaoIntroduoPatrimnios Culturais e NaturaisParticularidades da regioHistria e Memria do Municpio de So Francisco de ItabapoanaLocalizao espacialLimitesDistritos

Aspectos fsicosRelevoClimaHidrografiaDelta e IlhasAssoreamento e InundaesVegetaoFauna

guaEsgotoLixoTransporte

Meios de ComunicaoTelefoniaRadiofoniaImprensa CorreioTeleviso

Manifestaes CulturaisFolclore e LendasDanas e Msicas

Patrimnio Histrico-CulturalPatrimnio Imaterial

Patrimnio Arqueolgico

Igrejas, praas e coretosCentro de Cultura TabernarteCentro cultural Barraco de GargaPrdios HistricosFazendasBolandeiras

APRESENTAO So Francisco de Itabapoana est localizado no Norte Fluminense do Estado do Rio de Janeiro, cerca de 50 KM de Campos dos Goytacazes. Emancipado em 1995, antes era distrito de So Joo da Barra. Sua extenso territorial de 1.122 km (IBGE), habitado por 41.354 mil pessoas (IBGE). A populao formada por pequenas comunidades com atividades econmicas diversas, envolvendo a agropecuria, o turismo e a pesca. A construo dessa cartilha para o municpio reunir e apresentar, de forma clara e objetiva, informaes sobre o patrimnio municipal, prestando-se a misso de contribuir efetivamente para a formao de uma conscincia ecolgica cultural, partindo-se da escola at alcanar pessoas de todas as idades, objetivando, conjuntamente, levar todas as pessoas a adotar aes cotidianas que levem em conta a preservao daqueles que so seus prprios bens. A cartilha um material que ampliar as possibilidades das prticas educacionais da cultura e do turismo locais, bem como, manter a populao e os gestores de polticas pblicas informados sobre o nosso patrimnio cultural e natural. Partindo-se dessa premissa, visando traar estratgias cada vez mais efetivas em seu resgate, sua preservao e valorizao do patrimnio de memria cultural. Mediante as interruptas modificaes de nosso planeta, decorrentes, em grande parte, de aes humanas, a cultura exerce um papel fundamental no mundo contemporneo, pois tal tornou-se um instrumento oportuno para o desenvolvimento econmico, social e tnico de uma sociedade. Decorrente de tal valorizao em torno da cultura, pode-se observar que, nas ltimas dcadas, a busca para a preveno dos patrimnios ditos da humanidade, ocasionou grandes inquietaes. Portanto, o trabalho de se pesquisar, identificar, catalogar e preservar os bens naturais e culturais passa a ter um significado fundamental para a nossa regio. Pois segundo o grande e saudoso Luiz da Cmara Cascudo (2004)

A cultura significa a herana social e total da humanidade (...). A cultura compreende o patrimnio tradicional de normas, doutrinas,hbitos, acmulo de material herdado e acrescido pelas aportaes inventivas de cada gerao.

Neste intuito, foi elaborada nessa Cartilha Cultural Interdisciplinar, com o objeto de divulgar e fazer-se conhecer o patrimnio cultural e natural existente na regio Norte Fluminense e, principalmente, no municpio de So Francisco de Itabapoana, tendo como principal meta despertar na populao local, o desejo de conhecer seus bens patrimoniais e, a partir de ento, desenvolver-se conscientizao de preservao dos ambientes naturais e culturais do lugar em que vivemos. Atravs de atividades educacionais poderemos assegurar que a comunidade possa tomar conhecimento dos bens culturais e naturais existentes no municpio, evitando a sua destruio ou ocupao inadequada. Assim, a principal funo da cartilha estimular e criar uma conscincia patrimonial na sociedade sanfranciscana, para que possa agir preservando o seu meio ambiental e cultural, promovendo o conhecimento, ampliando as oportunidades educacionais e facilitando o acesso informao.

INTRODUO A preocupao em relao proteo para com o patrimnio no algo recente, vinda com a modernidade. Segundo Petter Burke (1999) esse movimento comea no final do sculo XVIII e inicio sculo XIX principalmente na Alemanha. A Cultura popular, at ento criticada, se converte num tema de interesse para os intelectuais europeus. O "povo" (o folk), artesos e camponeses tiveram suas casas e vilas invadidas por homens que insistiam para que cantassem canes tradicionais ou contassem velhas estrias. Tudo isso tinha uma nica finalidade, resguardar rudimentos de uma cultura que aos poucos se perdia no tempo, se hibridizando com as novas perspectivas que o futuro lhes apresentava. A cultura um processo em constante transformao, acrescido a cada gerao com novos e variados elementos, resultado de uma mistura distinta. Porm com o passar dos anos, outros interesses surgiram com caractersticas bem evidentes para delinear a cultura. Erguem-se palcios, monumentos, cidades, patrimnio imvel, prprios e que deveriam ser preservadas por descreverem uma poca, um momento, um lugar de memria da histria da humanidade. Assim, em 1972 a Organizao das Naes Unidas -- UNESCO prope-se definir e ampliar o conceito de patrimnio cultural."Por Patrimnio Cultural entende-semonumentos, grupos de edifcios, stios e asmanifestaes sociais que tenham valor histrico, esttico, arqueolgico, cientfico, etnolgico ou antropolgico. (...) Patrimnio Natural soformaes fsicas, biolgicas ou geolgicasconsideradas excepcionais, habitats animais e vegetais ameaados, e reas que tenham valorcientfico, de conservao ou esttico (...) Em comum acordo a com a UNESCO, a Constituio Federal Brasileira (1988) ressalta a importncia do patrimnio cultural para a formao do nosso pas. Em seu Artigo 216, fica institudo que as riquezas culturais, referentes formao social e tica da sociedade brasileira, devem ser protegidas, junto a sua comunidade.Constituem patrimnio cultural brasileiros bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referncia identidade, ao, memria dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem:I - as formas de expresso;II - os modos de criar, fazer e viver;III - as criaes cientficas, artsticas e tecnolgicas;IV - as obras, objetos, documentos, edificaes e demais espaos destinados s manifestaes artstico-culturais;V - os conjuntos urbanos e stios de valor histrico, paisagstico, artstico, arqueolgico, paleontolgico, ecolgico e cientfico. (...)O Poder Pblico, com a colaborao da comunidade, promover e proteger o patrimnio cultural brasileiro, portanto, So Francisco de Itabapoana sedia um lugar de memria, um patrimnio da Regio Norte Fluminense que precisa ser protegido. A partir da identificao da sua populao que se reconhece a importncia dos lugares, dos objetos, das manifestaes, confirmando o seu valor, seja no uso coletivo ou individual, na representao da identificao local, regional ou global, transformando simples componentes em patrimnio, dotado de sensaes, afeio e experincias. Elementos que guardam, em si, no apenas um significado, mas as extenses do movimento de sua histria.

A UNESCO define como patrimnio imaterial as prticas, representaes, expresses, conhecimentos e tcnicas, junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares de memria que lhes so associados. Esses conhecimentos so transmitidos de gerao em gerao e constantemente recriados pelos grupos para o melhor desempenho de seu ambiente, de sua interao com a natureza e de sua histria.

PATRIMNIOS CULTURAIS E NATURAIS O conjunto de bens que convinha s famlias como parte fundamental de sua herana no apenas material, mas principalmente social, agora passa a representar o povo de uma nao. O patrimnio cultural faz referncia ao patrimnio da humanidade, que se perpetua de gerao em gerao numa longa trajetria, onde foram acumulados smbolos que hoje do sentido a sua existncia.O conceito de patrimnio cultural engloba bens de natureza distinta: o patrimnio material, mvel, imvel e o patrimnio imaterial ou intangvel. O patrimnio natural tambm ganhou lugar na representao humana, pois de acordo com a UNESCO, eles so monumentos constitudos por valores universais excepcionais do ponto de vista da cincia, da conservao.Segundo Maria da Gloria Alves (2008) o patrimnio natural no deve estar dissociado do patrimnio cultural, pois o patrimnio natural fonte de riquezas minerais, das guas, dos solos, sendo a base onde os seres vivos desenvolvem seus patrimnios moral, social e cultural, visando a organizao de seu povo. Suas histrias, lendas, festas, pois estes so vestgios da narrativa da existncia na terra. So valores materiais ou imateriais, resultantes da interao entre homem e o espao.Porm um patrimnio, seja ele tangvel ou intangvel, precisa de um lugar, um territrio que tenha caractersticas com as histrias pessoais de seu povo, tornando referencial para si prprio, um espao pblico ou privado que o homem criou e/ou transformou. Mas, na viso cultural, este lugar est associado no apenas ao espao concreto, fsico, porm com as memrias, com o simbolismo que este tem para seus habitantes. Para Pierre Nora (1993) os lugares so apoderados pelas lembranas e sentimentos, afim de eterniz-los, dando lhes um novo significado. Organizando-o como sendo a mais forte das tradies; um meio de identidade, aquele que tomado ou denominado como o mais representativo de todos.Os lugares de memria nascem e vivem do sentimento que no h memria espontnea, que preciso criar arquivos, organizar celebraes (...) os lugares de memria so,antes de mais nada, rituais de uma sociedade sem ritual, sacralidades passageiras em uma sociedade que dessacraliza, iluses de eternidade.(NORA, 1993).

O autor salienta a importncia da transmisso dos elementos culturais de um povo. Seus espaos, suas festas, sua tradio que est arraigada memria da comunidade, enraizada em suas ruas, em seu sotaque, em suas imagens.So smbolos de um passado vivo, conduzido por grupos vivos